Rafael Ramos não discriminou racialmente Edenilson - Plataforma Media

Rafael Ramos não discriminou racialmente Edenilson

Uma análise do Centro de Perícias de Curitiba, pedida pela polícia de Porto Alegre, às imagens televisivas do desentendimento entre Rafael Ramos (Corinthians) e Edenilson (Internacional), por suposto ato racista do primeiro, concluiu que o lateral não pronunciou a palavra “macaco”, conforme acusado, mas sim o termo “car****”.

Segundo o documento do Centro de Perícias de Curitiba, a que a ESPN Brasil teve acesso, o diálogo entre os dois jogadores, ocorrido há uma semana foi o seguinte: “Eiii… Você está louco?”, questionou Rafael Ramos. “Maluco!”, respondeu Edenilson. “Pois, cara***!”, retorquiu Rafael Ramos, espoletando uma discussão entre ambos.

O Centro de Perícias de Curitiba justifica a “absolvição” de Rafael Ramos, que garantira não ter sido racista para com Edenilson, ao referir que “a sílaba ‘ma’, que principia a palavra ‘macaco’, só pode ser pronunciada com junção labial”, algo que, de acordo com a perícia, “não foi feito” por Rafael Ramos, lateral contratado ao Santa Clara.

Leia mais em O Jogo

Artigos relacionados
BrasilDesporto

Cuiabá vence o Corinthians, que pode perder a liderança do Brasileirão

BrasilDesporto

"Eu queria treinar o Liverpool, com todo o respeito pelo Corinthians"

BrasilDesporto

João Victor está identificado pelo FC Porto

BrasilDesporto

Rafael Ramos: "Não sou e nunca serei racista"

Assine nossa Newsletter